F1: Leclerc acha que ainda é cedo para uma vitória da Ferrari

Charles Leclerc jogou água fria na empolgação do piloto da McLaren, Lando Norris, sobre a Ferrari brigar pela vitória no GP da Austrália de Fórmula 1, que acontece neste final de semana.

A Red Bull dominou a concorrência desde a volta dos carros de efeito solo em 2022 e lidera o campeonato com duas dobradinhas nas duas primeiras etapas. A Ferrari, porém, se firmou como a principal rival, com Leclerc e Carlos Sainz conquistando um pódio cada em P3.

“Haverá corridas esse ano em que Max não vencerá. A Ferrari está mais próxima no momento, então até mesmo neste fim de semana, acho que você pode ver a Ferrari perto e potencialmente na frente”, disse Norris.

A Ferrari optou por uma reformulação completa do carro para 2024, buscando superar os problemas de dirigibilidade do SF-23 do ano passado. Leclerc reconhece a evolução da equipe italiana, mas ressalta que a diferença para a Red Bull ainda é considerável para brigar por vitórias diretas.

“Estamos em uma situação melhor comparada ao ano passado? Com certeza”, disse Leclerc sobre a afirmação de Norris. “No entanto, estamos falando de quatro décimos por volta na corrida, o que ainda é significativo. Estou mais otimista, não olhando para a diferença, mas sim para a situação geral da equipe, a forma como estamos trabalhando e também temos ideias bem claras sobre o que precisamos melhorar para dar passos adiante.”

“Isso é o que me dá confiança de que em algum momento da temporada estaremos lá, colocando pressão sobre eles em algumas pistas. É isso que me dá confiança. Por enquanto, a diferença permanece muito grande para termos uma vitória normal em corrida”, disse o monegasco.

Com um SF-24 mais equilibrado, o piloto da Ferrari afirma que o foco da equipe é encontrar mais downforce para se aproximar do RB20 da Red Bull.

“Dois anos atrás foi um fim de semana muito positivo. O ano passado foi bem mais difícil, as características do carro não combinavam bem com a pista. Porém, acho que neste ano seremos bem consistentes em termos de competitividade”, afirmou Leclerc.

“Sempre acontece de haver um fim de semana em que você não acerta o ajuste do carro e sofre um pouco mais. Eu ficaria surpreso se houvesse pistas onde somos muito melhores ou muito piores porque nosso conjunto é bem mais forte.”

“No ano passado sofríamos muito, principalmente com a dirigibilidade, e sempre que havia um pouco de vento, principalmente. Éramos super sensíveis à direção do vento e sempre que pegávamos um certo tipo de vento, tínhamos muita dificuldade. Esse ano não é o caso. Então, acho que seremos mais consistentes, mas agora cabe a nós encontrar mais performance, porque é isso que obviamente estamos perdendo hoje, especialmente em corrida, em comparação com a Red Bull”, encerrou Leclerc.