F1: Jordan sugere que Mercedes chame Vettel para substituir Hamilton

Após a surpreendente decisão de Lewis Hamilton em mudar para a Ferrari a partir da temporada 2025 da Fórmula 1, a Mercedes agora enfrenta a tarefa de escolher um substituto à altura. O ex-dono da equipe Jordan F1, Eddie Jordan, acredita que a prioridade deveria ser Sebastian Vettel, sugerindo que um piloto alemão em um carro alemão seria a solução ideal.

Hamilton chocou a comunidade da F1 na semana passada ao assinar um contrato de vários anos com a Ferrari, apenas seis meses após renovar com a Mercedes, no que seria um contrato de dois anos, mas que possuía uma cláusula de saída, que o britânico utilizou agora. O chefe da Mercedes, Toto Wolff, afirmou que a equipe levará seu próprio tempo para considerar se busca um piloto experiente ou uma estrela em ascensão para se juntar a George Russell no próximo ano.

O tetracampeão de F1, Vettel se aposentou no final de 2022, encerrando uma carreira ilustre com seus quatro títulos, 53 vitórias e 122 pódios. No entanto, o alemão de 36 anos afirmou no ano passado que não descartaria a possibilidade de um retorno como piloto titular na F1.

Jordan argumenta que Vettel seria uma escolha sensata, especialmente pela conexão alemã. Ele destaca a situação sem precedentes na F1, onde não há novatos no campeonato pela primeira vez na história, expressando preocupação com o impacto nas promoções e na publicidade da equipe.

O ex-piloto de F1, David Coulthard, respondendo à sugestão de Jordan, revelou uma conversa com Vettel no ano passado, indicando que o alemão não descarta voltar às pistas. No entanto, Coulthard sugere que Alonso, por estar em boa forma e entender as atuais unidades de potência, pode ser uma opção mais adequada.

A decisão da Mercedes, no entanto, permanece incerta, com considerações sobre o desempenho contra Russell e a necessidade de alcançar o sucesso em 2025. O futuro piloto escolhido não apenas substituirá Hamilton, mas também será importante para a estratégia de marketing da equipe.