F1: “Inteligência Artificial é uma ferramenta, mas não substitui o ser humano”, afirmou Newey

O renomado projetista Adrian Newey, peça-chave por trás do sucesso da Red Bull Racing, compartilhou suas perspectivas sobre o papel da Inteligência Artificial (IA) no futuro da Fórmula 1. Em um entrevista, o britânico de 65 anos comentou sobre as expectativas em relação à influência crescente da IA no cenário automobilístico.

“Ao longo do tempo, a IA terá seu papel, mas é muito mais difícil determinar a linha do tempo exata. A IA é um termo amplo, mas na verdade, é uma extensão do ‘aprendizado de máquina’, com uma pitada de internet, e isso já existe há anos. Nós utilizamos otimizadores de análise de estresse há anos, mas o ser humano ainda parece ser melhor que o otimizador”, disse ele. “É uma ferramenta, mas definitivamente não substitui o ser humano,” concluiu Newey.

Enquanto a F1 acompanha de perto o avanço da IA, as equipes, incluindo a Red Bull, aguardam ansiosamente pela apresentação dos novos carros para a temporada 2024. O cenário está pronto para um ano empolgante, tanto com as inovações tecnológicas quanto com os talentos humanos, moldando o futuro da categoria.