F1: Gasly reconhece empenho da Alpine e confia em evolução

A Alpine está resistindo à tentação de trazer atualizações pontuais ao seu carro de Fórmula 1, buscando focar em um salto de performance que permita ‘lutar por posições de destaque’ no campeonato.

No início da temporada, a equipe francesa amenizou as expectativas, já que o conceito totalmente reformulado do carro A524 demandaria tempo para atingir seu potencial máximo. Contudo, o time de Enstone ficou chocado ao terminar a corrida de abertura no Bahrein como o mais lento do grid, com o A524 se mostrando acima do peso e pouco competitivo.

Desde então, a Alpine introduziu um chassi mais leve para alcançar o peso mínimo. Apesar disso, a equipe francesa ainda está atrás de seus concorrentes na parte inferior do pelotão, uma vez que outras equipes implementaram atualizações nas últimas corridas.

Pierre Gasly, no entanto, não demonstra preocupação com o fato da Alpine ainda não ter alcançado seus rivais, destacando o plano da equipe para introduzir um pacote de atualizações que o deixe confiante em superar os adversários.

“Sempre disse que vejo muitas mudanças positivas nos bastidores da equipe. Definitivamente demos um passo à frente em várias áreas, o que infelizmente não se traduz na pista devido ao conceito do carro que não está entregando o desempenho que esperávamos”, afirmou o francês.

“Infelizmente, no momento, precisamos ser pacientes porque não queremos trazer algo que cause uma mudança mínima na pista, que ainda não seria suficiente para lutarmos pelas posições que queremos. Então teremos que esperar um pouco mais, mas sabemos que em algum momento, chegaremos com um pacote que esperamos nos dê essa vantagem para finalmente lutar por posições mais relevantes”, acrescentou.

O péssimo início de temporada da Alpine resultou em mudanças nos bastidores, incluindo a adoção da estrutura técnica de três pilares utilizada pela McLaren, além da dispensa de Esteban Ocon após o final da atual temporada, conforme a equipe anunciou ontem.

Gasly afirmou ter total confiança na estrutura e no pessoal da Alpine para reverter a situação da equipe. “Em termos de estrutura, vejo muitos pontos positivos. O ambiente é desafiador. Depois de sete corridas, estar com apenas um ponto no campeonato é difícil para todos (depois do P10 do próprio Gasly na corrida em Mônaco). É difícil para os pilotos, mecânicos, engenheiros, pessoal em Enstone e Viry. A reação que estou vendo de todas essas pessoas é que elas definitivamente têm uma forte vontade de mudar e sabem que temos as ferramentas e as habilidades, seja na equipe técnica ou nas instalações que temos, para fazer a diferença.”

O piloto francês continuou: “Obviamente, estou analisando e pressionando a equipe em todas as áreas possíveis como piloto, porque o objetivo é a melhora para todos nós. Ninguém está gostando da posição em que estamos no momento. Mas sim, devo dizer que estou vendo essa motivação, essa reação, essa atitude positiva em uma situação difícil para todos nós. Certamente, eu gostaria de lutar por melhores posições, então acho que o tempo dirá nas próximas semanas e meses o que estamos fazendo, quais são as descobertas que estamos tendo no túnel de vento e as decisões que vamos tomar sobre o conceito deste carro”, finalizou Gasly.