F1: Ferrari realiza experimento audacioso na classificação no GP da Arábia Saudita

No último sábado, o cenário do Grande Prêmio da Arábia Saudita foi palco de um momento emblemático para a Ferrari, marcado por uma estratégia ousada durante a sessão de classificação. Charles Leclerc, que assegurou uma posição na primeira fila ao lado do pole position Max Verstappen da Red Bull, revelou detalhes de uma tentativa de experimento por parte da Scuderia que, infelizmente, não culminou no sucesso esperado.

Durante o emocionante Q3, Leclerc inicialmente registrou um tempo 0.800 segundos mais lento que o de Verstappen. Contudo, uma melhora significativa em sua segunda tentativa reduziu essa diferença para apenas 0.319 segundos. A abordagem diferenciada adotada pela equipe italiana na volta de preparação para a primeira tentativa de volta rápida foi apontada pelo monegasco como a principal causa da discrepância inicial.

“A primeira volta no Q3 foi um teste de uma estratégia alternativa durante a volta de aquecimento, que acabou não trazendo os resultados esperados”, explicou Leclerc. “Na segunda volta, consegui extrair tudo que o carro tinha a oferecer, ficando satisfeito com meu desempenho, apesar da distância para a pole position.”

A experiência de Leclerc na pista foi marcada por sentimentos mistos. Apesar da decepção pela margem para a liderança, o piloto da Ferrari expressou otimismo quanto ao potencial de corrida da SF-24, indicando uma melhoria significativa em comparação ao ano anterior. “Fizemos progresso em relação ao último ano. Me senti mais à vontade com o carro, e ele parece estar em uma condição melhor para as corridas”, afirmou.

O fim de semana também foi notável pela impressionante estreia de Oliver Bearman, substituto de Carlos Sainz, que foi afastado devido a uma cirurgia de apendicite. Qualificando-se em 11º, Bearman quase alcançou a última etapa da classificação, perdendo por uma margem mínima para Hamilton. Leclerc não poupou elogios ao jovem britânico, destacando a rápida adaptação e o desempenho sólido em sua primeira participação oficial na F1.

“A estreia de Oliver foi excepcional, considerando a limitada experiência em treinos. Ele se adaptou rapidamente e demonstrou estar confortável com o carro desde o início”, disse Leclerc.

Enquanto a Ferrari segue buscando otimizar seu desempenho para o restante do fim de semana, o espírito de equipe e a dedicação à inovação permanecem evidentes. Com a promessa de uma corrida desafiadora pela frente, a Scuderia e seus pilotos mantêm o foco na busca por resultados positivos e na contínua evolução dentro da temporada 2024 da Fórmula 1.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ o GP da Arábia Saudita com o jornalista Rodrigo França direto de Jeddah.