F1: “Estou muito feliz com os últimos dois dias”, disse o chefe da Haas

A Haas vem demonstrando confiança nos testes de pré-temporada da Fórmula 1 no Bahrein, mas prefere ser realista e não arriscar uma previsão de onde o time se encontra em relação aos concorrentes. A Haas quer continuar trabalhando duro, conforme afirmaram os dois pilotos e o chefe da equipe.

Ayao Komatsu, chefe da equipe: “Após ontem, continuamos nosso programa de gerenciamento de pneus e alto desempenho de combustível. Nico pilotou de manhã e mesmo com a interrupção que tivemos por conta da bandeira vermelha, que tornou a sessão um pouco mais curta, acho que obtivemos a resposta básica que queríamos. Passamos o carro para Kevin à tarde e ele correu por cinco horas, e foi uma sessão muito boa novamente. Recebemos muitos dados bons e confirmações sobre o que queríamos executar, então estou muito feliz com os últimos dois dias. Amanhã, como tivemos dois dias decentes, podemos mudar um pouco o programa, mas estou ansioso por outro dia produtivo de testes”, concluiu.

Kevin Magnussen: “Acho que foi mais um dia consistente para nós, com foco nas corridas e no desempenho com alto consumo de combustível, abordando as mesmas questões de ontem. Nossos problemas com os pneus no ano passado são nosso foco principal e tem sido muito interessante. Acho que fizemos alguns progressos e com certeza há muito trabalho a fazer, mas estamos indo na direção certa. Não tenho certeza de quão rápidos somos, ficaria surpreso se estivéssemos em uma posição muito diferente do ano passado, mas acho que estamos em condições um pouco melhores com os pneus. É muito difícil concluir algo no momento, mas por enquanto, há sinais positivos sobre as questões do ano passado”, acrescentou.

Nico Hulkenberg: “Ontem foi muito bom porque houve muito trabalho, muitas voltas que fizemos e algum trabalho de qualidade. Esta manhã foi interrompida devido ao problema de pista que eles tiveram, então obviamente perdemos um pouco de tempo, mas até agora tudo bem. Acho que já fizemos um bom trabalho e parece um passo à frente e uma evolução em comparação com doze meses atrás, o que é uma boa notícia, mas ainda será um momento desafiador”, encerrou o alemão.