F1: “Estamos em uma posição melhor”, disse chefe da Haas

A equipe Haas teve variações de ritmo nos dois primeiros treinos livres para o GP do Bahrein de Fórmula 1 nessa sexta-feira, mas os pilotos do time, Nico Hulkenberg e Kevin Magnussen, estão confiantes que o carro pode evoluir ao longo da temporada.

Ayao Komatsu, chefe da equipe: “No TL1, foi uma continuação do trabalho da semana passada, olhando para o desempenho de longo prazo com alto consumo de combustível, porque essa ainda é a nossa maior limitação. É por isso que, olhando para as tabelas de tempos, estávamos em segundo lugar, mas não estávamos preocupados com isso, estávamos focados em nosso programa como se estivéssemos nos testes de pré-temporada. Estou feliz por termos aprendido algumas coisas que levaram a mudanças no TL2. No segundo treino, as condições eram muito diferentes em comparação com os testes, na verdade estava bastante frio. Em ambas as sessões, ventou bastante e também foi mais difícil. No TL2, analisamos nosso desempenho com baixo consumo de combustível pela primeira vez desde a semana passada. Mais uma vez, não tiramos o melhor proveito, mas dito isto, a volta que Nico fez foi muito boa, mas essa não é a minha principal preocupação. Em seguida, fizemos uma corrida longa com bastante combustível e tudo bem, mas isso mostra que temos um pouco mais de trabalho a fazer. As coisas que aprendemos através dos testes foram refletidas hoje e mostram que estamos em uma posição melhor, mas precisamos dar mais um passo, por isso estamos realmente focados nisso”, concluiu.

Hulkenberg: “Foi uma sexta-feira muito boa, a primeira do ano, então ainda não é uma grande referência. Esta manhã, continuamos a nos concentrar nas corridas longas e no ritmo de corrida, tentando algumas coisas. Esta tarde foi mais como um programa normal. O ritmo ao longo de uma volta talvez tenha sido um pouco inesperado, mas também não há razão para ficar muito entusiasmado agora. Acho que algumas pessoas não fizeram corridas com pouco combustível e têm mais potencial, mas será difícil e divertido de ver. Espero um grid muito apertado na sessão de classificação, como foi no ano passado, e continuará a ser assim, por isso o menor erro pode ter um grande impacto. Não tenho certeza de onde nos posicionaremos, mas investiremos tudo o que temos amanhã”, acrescentou.

Magnussen: “Acho que foi um dia bastante decente. Ainda há uma grande incerteza sobre as cargas de combustível de outras pessoas, mas novamente estávamos nos concentrando nas corridas e isso foi realmente bom. Estou encorajado até agora. Com pouco combustível, ainda será uma grande curva de aprendizado, já que o TL2 foi a primeira corrida real com pouco combustível que fizemos, então há muito o que aprender. Parece mais simples do que rodar com alto consumo de combustível, e sinto que estamos na direção certa, pelo menos em termos de desgaste dos pneus. Estou curioso para saber mais sobre o ritmo real do carro em condições de corrida, mas a degradação dos pneus já é melhor”, finalizou.