F1 enfrenta calendário exigente: Villeneuve crítica rodada tripla

Analisando o calendário de 24 corridas da F1, Villeneuve expressa preocupação com as exigências do final de temporada sobre equipes e profissionais da mídia

acques Villeneuve, ex-campeão mundial de F1, classificou o triple-header de final de temporada em Las Vegas, Catar e Abu Dhabi como “brutal”.

O Catar foi movido para mais tarde no calendário em comparação com a última temporada e agora divide o evento de Nevada do encerramento tradicional em Yas Marina, criando um final extenuante para o que promete ser uma campanha recorde de 24 corridas com o retorno da China e de Imola.

Falando ao Planet F1, o campeão de 1997 disse: “Isso vai ser brutal. Já o double-header no final da temporada, voar de volta de Vegas – não é um aeroporto fácil para voar, então chegar aqui… é ok para uma grande equipe, porque eles podem alugar um grande avião, colocar todos os mecânicos nele e voar.”

“É realmente brutal para a mídia – acho que este é o grupo que está sendo deixado para trás em tudo o que está acontecendo. O custo de tudo está aumentando, hotéis, viagens, essas viagens se tornaram muito, muito complicadas.”

“Mas, para as equipes, elas encontram maneiras de viajar. Rotações de equipe podem funcionar, mas é difícil para os funcionários. O fuso horário está na direção errada, porque você perde tempo vindo em vez de ganhar.”

“Torna-se muito agitado para montar tudo, montar as equipes, catering e tudo mais. Leva tempo e isso é um pouco difícil.”

“Ter três seguidas, embora o Catar não esteja longe daqui, será muito cansativo, especialmente no final do ano e a temporada terminando em dezembro. É difícil para os mecânicos também, não apenas para os pilotos.”

Apesar do calendário desafiador, as cargas de trabalho para os pilotos agora, comparadas a quando Villeneuve estava no auge de sua carreira, são reduzidas, dado o banimento dos testes durante a temporada.

Apontando isso, Villeneuve explicou: “Se você olhar para os dias em que havia testes, havia menos corridas, mas muitos testes. Então, a quantidade de quilometragem e dias na pista para o piloto era maior naquela época, mas você tinha duas equipes, uma equipe de testes e a equipe de corrida. Então, os mecânicos realmente tinham tempo para voltar para casa e assim por diante – tornou-se brutal para os mecânicos.”