F1 em debate: A complexa parceria Red Bull-AlphaTauri e a gestão FIA

Vasseur confia na FIA para administrar parceria entre Red Bull e AlphaTauri em 2024

Fred Vasseur, chefe da equipe Ferrari, manifestou confiança na habilidade da FIA em gerenciar a parceria entre Red Bull Racing e AlphaTauri, duas equipes de F1 que buscam fortalecer sua relação de trabalho em 2024. Ambas as equipes são propriedades da Red Bull GmbH, com a Red Bull Racing sediada em Milton Keynes, Reino Unido, e a AlphaTauri em Faenza, Itália.

AlphaTauri tem intensificado seus laços com o departamento de aerodinâmica da Red Bull em Bicester, na Inglaterra, adotando uma filosofia de design inspirada no RB19 e planejando usar o máximo de peças da Red Bull (como suspensão e câmbio) em seu carro de 2024, conforme permitido pelas regulamentações atuais.

Vasseur descreveu a situação como “estranha”, mas reconheceu que a FIA tem administrado bem a situação até agora. Ele enfatizou a necessidade de monitorar as equipes e suas equipes júnior, apesar de questionar o modelo atual.

Zak Brown, CEO da McLaren, expressou preocupações sobre a justiça de ter duas equipes de F1 sob a mesma propriedade, referindo-se indiretamente a Red Bull e AlphaTauri. Em uma carta aberta, Brown instigou os responsáveis pelas regras da série a examinar as “regras que atualmente impactam a imparcialidade entre os competidores”, com foco na propriedade das equipes. Brown destacou que a partilha de peças e dados vai contra o espírito de justiça no esporte.

Brown também enfatizou a importância de manter a independência, competição e justiça na F1, sugerindo mudanças nas regulamentações para evitar que influências se espalhem de uma equipe para outra através de alianças estratégicas e, especialmente, através da propriedade.

Essa discussão destaca o equilíbrio delicado na F1 entre colaboração e competição, e o papel crucial da FIA em manter a integridade e a justiça do esporte.