F1: Diretor da Mercedes vê Hamilton ainda muito motivado

Apesar de um jejum de vitórias que já dura mais de dois anos, a Mercedes garante que a vontade de Lewis Hamilton de vencer na Fórmula 1 continua tão forte quanto nunca.

Desde o GP da Arábia Saudita de 2021, Hamilton não subiu ao degrau mais alto do pódio. Em 2022, ele perdeu o recorde de vitória em todas as temporadas que disputou, e em 2023 não conseguiu chegar à marca de 104 triunfos na carreira, embora tenha conquistado sua primeira pole desde Jeddah na Hungria.

Mesmo sem o brilho das vitórias, o heptacampeão ainda nutre a esperança de conquistar seu oitavo título na categoria. O chefe da equipe, Toto Wolff, afirmou que a Mercedes ‘deve’ a Hamilton a quebra do recorde de títulos que ele atualmente divide com Michael Schumacher.

A esperança da Mercedes é que o W15 de 2024 seja forte o suficiente para fechar a distância para a Red Bull, e permitir o retorno às vitórias e à disputa pelo título. O diretor técnico da equipe, James Allison, garante que Hamilton continua operando em alto nível, apesar da falta de competitividade do carro nas últimas temporadas.

“Eu acho que você teria dificuldade em encontrar um piloto em todo o grid que não estivesse motivado”, afirmou Allison ao Motorsport.com. “Falando de maneira geral, quanto mais bem-sucedido o piloto foi, mais inevitável é essa necessidade compulsiva de vencer.”

“No caso de Lewis, é apenas uma parte fundamental de quem ele é, então não há dúvida sobre sua motivação para voltar a vencer. Mas se ele pode fazer isso ou não, estará muito mais nas mãos do equipamento que lhe dermos do que nas suas próprias mãos. Ele sempre teve essa habilidade”, encerrou Allison.

A fome de vitórias de Hamilton é um combustível que pode impulsionar a Mercedes de volta ao topo do grid. Se a equipe conseguir fornecer um carro capaz de brigar pelo título, o heptacampeão certamente estará pronto para saciar sua sede de triunfos.