F1: Alonso indica pontos onde a Aston Martin precisa melhorar para 2024

Fernando Alonso não deixa dúvidas para a Aston Martin: quer mais velocidade em reta e uma janela de operação mais ampla no carro para a temporada 2024 da Fórmula 1. Apesar do início promissor com seis pódios nos primeiros oito GPs este ano, a equipe britânica sofreu uma queda de desempenho na segunda metade da temporada, terminando em quinto no campeonato de construtores.

O AMR23 sofreu particularmente em circuitos de alta velocidade como Monza, pagando o preço pelo alto arrasto aerodinâmico. Por isso, Alonso considera crucial atacar esses pontos fracos para garantir um 2024 mais competitivo.

“Precisamos encontrar consistência”, afirmou Alonso. “Talvez um dos pontos fracos seja o carro operar em uma janela muito estreita. É um desafio comum neste regulamento, mas sentimos um pouco mais que os outros. Seria ótimo ter um desempenho estável no próximo ano.”

“Também precisamos melhorar a velocidade em reta. Acho que é nosso ponto fraco em termos de números, sempre um pouco mais lento nas retas. Se quisermos ser tão rápidos quanto os outros, temos que abaixar demais o aerofólio traseiro e acabamos ficando lentos nas curvas também”, acrescentou.

Para reverter a queda de desempenho, a Aston Martin introduziu novas peças em Austin, forçando a equipe a realizar experimentos em várias corridas. Embora o processo inicialmente tenha prolongado as dificuldades, Alonso acredita que foi benéfico para definir a direção do desenvolvimento do carro de 2024.

“Acho que a janela estreita foi um pouco consequência do desenvolvimento do carro”, disse Alonso. “Mas como eu disse, é um desafio para todos. Quando você tenta extrair um pouco mais de performance, precisa sacrificar algumas áreas para ganhar em outras, então a janela começa a diminuir. Mas acho que temos algumas ideias para o próximo ano e tudo deve melhorar.”

Mesmo com esses pontos fracos, o bicampeão destaca aspectos positivos do AMR23, como o gerenciamento de pneus e a execução das estratégias de corrida.

“Acho que o carro é muito forte nos domingos, na execução da estratégia, na motivação da equipe. Somos um time feliz, jovem, e celebramos cada resultado como uma vitória, e essa energia é importante para manter no próximo ano”, concluiu o espanhol.

Com as prioridades traçadas e o aprendizado da temporada 2023, a Aston Martin e Alonso partem para 2024 com a missão de confirmar o time como uma força a ser reconhecida na Fórmula 1.