F1: Alonso fala sobre como supera desafios e procura se manter no topo

Aos 43 anos, Fernando Alonso é o piloto mais experiente do atual grid da Fórmula 1 e um enigma para muitos. Como ele consegue manter o alto nível de competitividade e a motivação diante de uma agenda cada vez mais exigente? Em entrevista ao site oficial da Aston Martin, o espanhol revelou o segredo: Uma meticulosa gestão de energia e foco, tanto dentro quanto fora das pistas.

“Quando você é jovem, comete alguns erros”, afirmou Alonso. “Tenta fazer tudo, estar em todos os lugares, mas isso drena sua energia e impede o desempenho máximo.” Agora ele aprendeu a se controlar melhor, sabe o que o afeta, o que descarrega suas baterias, e se esforça para ser o mais eficiente possível. “Vivemos vidas completamente diferentes de segunda a quinta e de quinta a domingo. É como se houvesse uma pessoa totalmente diferente dentro do meu corpo e mente.”

Alonso já disputou 378 GPs na F1, e percorreu mais de 20 mil voltas durante a carreira, mais do que qualquer outro piloto. Mesmo assim, não dá sinais de desacelerar ou perder a fome de vitórias. Sua garra na pista e a resistência em disputas emocionantes são marcas registradas.

Para manter o foco, ele credita parte do mérito aos dois anos longe da F1, em 2019 e 2020. “Aqueles anos recarregaram minhas baterias. Voltei em 2021 com mais motivação, e ela continua forte até agora. Acho que sem aquela pausa seria difícil manter o ritmo de treinos, motivação e tudo mais”, acrescentou.

O espanhol também ressalta a importância da escolha de equipe. Depois de algumas apostas malsucedidas no passado, ingressar no Aston Martin em ascensão tornou a F1 ainda mais prazerosa para ele. “Sinto que estou curtindo mais do que nunca e vou às corridas com um espírito diferente”, afirmou. “Muito disso se deve à equipe. É jovem, muito entusiasmada, e há muita energia positiva no box e em Silverstone. O novo campus motiva muito, é uma verdadeira declaração da ambição da equipe.”

Alonso reconhece sua experiência como trunfo. “Sei o que é importante e o que é menos, sei onde gastar minha energia e onde economizá-la. É crucial focar no desempenho de domingo, mas também garantir um bom espírito de equipe e moral no box. Estou curtindo cada parte do trabalho”, finalizou o espanhol.