De acordo com novas informações, Las Vegas não teria contrato para continuar no calendário da F1

Após a estreia chamativa e cheia de glamour em 2023, o futuro do GP de Las Vegas na Fórmula 1 não está garantido. Apesar de supostamente existir um acordo de três anos para sediar a corrida, como chegou a ser noticiado no ano passado, um detalhe crucial surgiu: nenhum contrato oficial jamais foi assinado.

Inicialmente, os pilotos da F1 se mostraram céticos quanto a uma corrida em Las Vegas, temendo que o espetáculo ganhasse destaque sobre a competição em si. Porém, a etapa disputada no estado de Nevada acabou se tornando uma das mais emocionantes da última temporada, com Charles Leclerc da Ferrari pressionando os carros da Red Bull durante boa parte da corrida.

Apesar da empolgação gerada após a prova, a permanência do circuito no calendário pode estar comprometida. Embora as conversas iniciais indicassem um acordo de três anos para a realização do GP, o Las Vegas Review-Journal afirmou que nenhum contrato oficial foi firmado, pelo menos por enquanto.

Segundo a informação do referido jornal, apenas uma permissão temporária teria sido concedida pelo Condado de Clark, onde Las Vegas está localizada, para sediar a corrida, mas nenhuma garantia concreta foi estabelecida quanto à realização anual do evento. Tick Segerblom, comissário do Condado de Clark, considera crucial a formalização de um acordo: “Ao que parece, nunca assinamos um contrato, tudo foi feito com a ‘Autoridade de Convenções e Visitantes’ de Las Vegas. Então, todo mundo fala em três anos, mas pelo que eu sei, nunca nos comprometemos com isso”, concluiu.

A ausência de um contrato oficial coloca o futuro do GP de Las Vegas em xeque, abrindo espaço para incertezas sobre a permanência da glamorosa etapa no calendário da Fórmula 1. Além disso, diversos moradores e empresários locais protestaram após a realização da corrida no ano passado, alegando prejuízos de diferentes formas, o que obviamente não ajuda nada para a continuação da realização do GP.