CEO da Audi diz que empresa quer o topo da F1

A Audi reforçou seu compromisso de entrar na Fórmula 1 com o objetivo de brigar pelo topo do grid. O CEO da marca alemã, Gernot Dollner, descartou qualquer possibilidade de a montadora apenas participar para compor número.

“Discutimos intensamente e decidimos acelerar significativamente nosso envolvimento na F1”, afirmou Dollner à revista alemã Auto Motor und Sport. “Com a expertise de Oliver Hoffmann, que impulsionou o projeto desde o início, estamos confiantes de que podemos enfrentar esse desafio e estar na vanguarda.”

A aquisição de 100% da Sauber, anunciada no início deste ano, foi um passo importante para a Audi se estruturar na categoria. A montadora já garantiu o experiente piloto alemão Nico Hulkenberg para o projeto, que correrá pela Sauber já em 2025 antes da estreia oficial da Audi em 2026.

Hulkenberg acredita que a grande mudança de regulamento em 2026 é uma oportunidade para a Audi. “As cartas serão embaralhadas e a liderança da Red Bull desaparecerá”, afirmou o piloto. “Com o tempo de preparação, o poder da Audi e os recursos de uma equipe de fábrica, definitivamente há chance de sucesso.”

Apesar do otimismo, Hulkenberg reconhece os desafios. “É difícil apostar no futuro com um projeto tão novo. O fato de uma grande marca estar por trás não significa que tudo dará certo. Mas acredito que todos os pré-requisitos estejam lá para sermos competitivos o mais rápido possível”, completou.

Dollner acrescentou com ambição: “Para mim, só há dois tipos de envolvimento na Fórmula 1: nenhum ou com o objetivo de estar na frente. E nós miramos o topo”, encerrou o CEO da Audi.