Alonso e Newey: a parceria que poderia ter mudado a história da F1

Adrian Newey, o renomado chefe técnico da Red Bull, conhecido por projetar carros campeões na Fórmula 1 para Williams, McLaren e Red Bull, revelou um dos grandes lamentos de sua carreira: nunca ter tido a oportunidade de trabalhar com o bicampeão mundial Fernando Alonso. Na última década, Alonso emergiu como a maior ameaça da Red Bull, desafiando Sebastian Vettel pelo título mundial em 2010 e 2012.

Alonso, pilotando pela Ferrari, perdeu o título para Vettel por apenas quatro pontos em 2010, e por três pontos dois anos depois, apesar de ter tido uma das temporadas individuais mais impressionantes da história da F1. Em uma entrevista à BBC, Newey expressou seu respeito e admiração por Alonso, revelando uma ocasião em que quase uniram forças.

“Em termos de pilotos, Fernando é um que eu sempre…”, disse Newey, antes de confirmar que houve uma reunião com Alonso para discutir um possível acordo. Isso ocorreu em um carro no aeroporto de Spa, após o Grande Prêmio da Bélgica de 2013. Newey lembrou: “Você tem uma boa memória. É um arrependimento que isso nunca tenha acontecido porque tenho um tremendo respeito por Fernando”.

Newey, que quase se mudou para a Ferrari no primeiro ano da era V6 híbrida em 2014, mas decidiu permanecer na Red Bull, refletiu sobre sua carreira, enfatizando a importância de viver no presente e no futuro, sem arrependimentos. “A verdade é que tento viver no presente e no futuro, e não no passado. Arrependimentos? Não. Apenas me sinto tremendamente sortudo pelas oportunidades que tive e por ter trabalhado com as pessoas com quem trabalhei e conhecido as pessoas que conheci”, afirmou.