Léo Cavalcanti completa teste na Stock Series em Interlagos

Com apenas 15 anos, o catarinense Léo Cavalcanti viveu nesta segunda-feira (18) uma experiência inesquecível em sua tão jovem carreira. Um dos destaques da temporada 2023 da Fórmula Delta, o piloto acelerou pela primeira vez um carro da Stock Series, divisão de acesso para a Stock Car Pro Series, principal categoria de turismo do país.

O treino aconteceu no autódromo de Interlagos, em São Paulo, e Léo pilotou um dos carros da equipe W2/ProGP, um dos maiores times da categoria e que no domingo (17) conquistou o título de campeã de 2023 com o piloto Zezinho Mugiatti.

Léo fez três sessões de testes ao longo do dia e completou 60 voltas. Entre os desafios, guiou pela primeira vez um carro de quase uma tonelada e meia e 350 cavalos de potência.

“Foi um dia muito especial para mim. Meu primeiro contato com um carro de turismo e é completamente diferente do carro que eu piloto hoje na Fórmula Delta, que é um monoposto. O Stock Series tem quase uma tonelada e meia, então, é muito mais pesado para guiar e é bem diferente para acelerar e para frear. O carro da Delta é bem mais leve, chega no máximo a 400 kg”, destacou Léo.

O piloto de Joinville, que começou a correr há apenas dois anos no kart, vê com bons olhos um futuro na categoria, que pode ser a porta de entrada para a Stock Car principal, onde correm atualmente grandes nomes do automobilismo brasileiro, como os ex-Fórmula 1 Rubens Barrichello e Felipe Massa.

“A Stock Series é uma categoria muito importante para quem pretende seguir carreira no turismo e quem sabe no futuro estar na Stock Car. Poder correr lado a lado com esses grandes pilotos que sempre acompanhei pela TV, com certeza, seria uma grande realização”, afirmou.

Léo também foi elogiado por Duda Pamplona, ex-piloto da Stock Car e chefe da equipe W2/ProGP. “Sempre que terminamos a temporada, realizamos este teste para pilotos estreantes e acredito que seja uma oportunidade muito boa para eles conhecerem o carro. A Stock Series vem formando novos pilotos e que almejam estar um dia na Stock Car principal e o Léo faz parte dessa safra jovem, que está acelerando pela primeira vez um carro da categoria e que é completamente diferente de tudo o que ele já guiou até aqui. Então, tem um período natural de adaptação, mas ele foi super bem e conseguiu melhorar e evoluir a cada treino”, comentou Pamplona.

Sobre o futuro, Léo ainda estuda as possibilidades. “Ainda não temos nada definido para 2024. A Porsche Cup também pode ser uma possibilidade, pois é uma categoria que vem crescendo muito, mas após o teste da Stock Series agora meu foco é a última etapa da Fórmula Delta”, contou.