F1: Wolff destaca avanços no W14 e aponta potencial para 2024

Na temporada de reformulações da Mercedes, Toto Wolff compartilha um otimismo cauteloso sobre os progressos do carro W14, que agora conta com “decorações de Natal” — melhorias que os pilotos Lewis Hamilton e George Russell têm apreciado nas últimas corridas. Após um segundo lugar consecutivo nos GPs dos EUA e México — com uma desclassificação no primeiro por desgaste excessivo do assoalho —, a equipe de Brackley vê um ponto de virada no desempenho.

Wolff reconhece que o caminho para a recuperação da Mercedes foi marcado por desafios, especialmente com o conceito inicial de sidepods zero que se mostrou problemático. No entanto, a introdução de sidepods convencionais em Mônaco e a subsequente atualização do assoalho nos EUA trouxeram uma esperança renovada. Com um W14 que fornece mais downforce e durabilidade, a equipe vislumbra um cenário mais promissor para o desenvolvimento do W15 em 2024.

“Estamos vendo uma direção correta para o próximo ano, e parece que estamos no caminho certo”, disse Wolff aos meios de comunicação, incluindo a RacingNews365. O dirigente da Mercedes enfatizou a importância de um design aprimorado que otimiza o fluxo de ar e incorpora elementos aerodinâmicos essenciais que faltavam no projeto original.

Com as lições aprendidas e dados coletados, Wolff acredita que a equipe poderá afinar ainda mais o desempenho do carro. No entanto, ele prefere manter as expectativas sob controle, especialmente em relação ao próximo GP do Brasil, onde a equipe teve um desempenho dominante no ano anterior. “Sabemos que temos um bom carro e, se alinharmos todos os fatores, podemos ter um fim de semana muito forte”, afirmou Wolff, embora ele ressalve que derrotar Verstappen e a Red Bull ainda é uma incógnita.

O reconhecimento da força combinada da Red Bull — piloto, carro e unidade de potência — não desanima Wolff, que se mantém focado na melhoria contínua. A confiança na Mercedes não é apenas baseada em resultados imediatos, mas na visão estratégica de longo prazo que pode, finalmente, recolocar a equipe no topo da competição contra seus rivais dominantes.