F1: Vasseur: “Resolvemos nossas fraquezas em Silverstone e isso é motivo para otimismo”

Atualmente, a Ferrari se posiciona mais na defesa do que no ataque aos concorrentes. As inovações recentes da equipe italiana não estão atingindo as expectativas. Frederic Vasseur, chefe da equipe Ferrari, constatou que apenas Carlos Sainz conquistou pontos (alcançando a quinta posição), o que é insuficiente para uma escuderia que tem ambições de conquistar o campeonato mundial nesta temporada.

Frederic Vasseur comentou a situação da equipe em conversa com a filial italiana da Sky:
“As últimas três ou quatro corridas não têm sido realmente fáceis para a Ferrari. Tivemos problemas de confiabilidade no Canadá e o novo pacote na Espanha nos deu alguns problemas. Também foi difícil em Spielberg, embora tenhamos mostrado um bom ritmo com Charles na classificação. Este fim de semana foi um pouco a mesma história,” disse ele.

O chefe da equipe Ferrari afirmou que dois pacotes diferentes foram usados na sexta-feira e que, no sábado e domingo, Leclerc e Carlos Sainz acabaram dirigindo com as mesmas peças: “Foi azar que estivesse chovendo, mas se você olhar para a corrida que Carlos fez, havia potencial visível. Depois de 25 voltas, ele estava um décimo atrás de Max. Quando olharmos para Budapeste, decidiremos se optamos pela nova especificação ou pela antiga,” acrescentou.

“Acho que Silverstone é um dos circuitos mais agressivos quando se trata do quique do carro, que é uma de nossas fraquezas. Resolvemos isso neste domingo e acho que isso é motivo para otimismo. Ainda estamos em segundo no campeonato de construtores e precisamos recuperar o ímpeto da primeira parte da temporada. Estamos 70 pontos atrás da Red Bull e isso é muito, mas com dois carros pontuando certamente não é impossível,” finalizou.