F1: Mercedes enfrenta dificuldades em treinos livres, mas mantém otimismo para o fim de semana

A Mercedes teve um dia desafiador nos treinos livres, com problemas de ajuste do carro e chuvas leves tornando as condições complicadas. Contudo, a equipe ainda acredita que há muito espaço para melhoria antes da qualificação e da corrida.

Frederik Vesti, o piloto júnior da equipe, fez sua estreia nos treinos livres, substituindo George Russell. Vesti forneceu um feedback útil para a equipe, focando particularmente no comportamento dos pneus protótipos da Pirelli que foram utilizados tanto na primeira quanto na segunda sessão de treinos. “Foi um dia de muito aprendizado para mim e para a equipe”, disse Vesti, mostrando gratidão pela oportunidade e pelo trabalho feito em conjunto.

Lewis Hamilton e George Russell enfrentaram desafios significativos com o equilíbrio do carro e a falta geral de aderência, algo não tão atípico para o circuito no início de um fim de semana de corrida. “O carro sentiu-se completamente diferente em comparação com Austin na semana passada, e precisamos entender o motivo”, afirmou Hamilton, sinalizando a necessidade de ajustes.

Ambos os pilotos terminaram a segunda sessão de treinos dentro dos dez primeiros, com Hamilton em sétimo e Russell em décimo. “Foi bom voltar ao carro, mas tivemos um dia desafiador com o tempo instável e tráfego durante as sessões”, disse Russell, evidenciando as variáveis que tornaram o dia particularmente difícil.

Andrew Shovlin, Diretor de Engenharia de Pista da equipe, também enfatizou os desafios enfrentados. “Foi um dia complicado, não apenas para Fred, que fez um bom trabalho apesar das circunstâncias, mas também para Lewis e George que tiveram problemas com o equilíbrio do carro”, observou Shovlin.

A equipe agora se volta para a otimização dos ajustes e busca por melhorias antes do retorno à pista para a próxima sessão de treinos livres. “Temos algumas boas linhas de investigação para seguir durante a noite, então continuaremos trabalhando nisso”, concluiu Shovlin.

Mesmo com os desafios, a Mercedes mostra otimismo para o restante do fim de semana. Hamilton destacou que a equipe já teve bons desempenhos no circuito em anos anteriores, e que estão trabalhando duro para encontrar a configuração ideal. “Ainda não estamos onde queremos, mas estou confiante de que podemos melhorar”, disse o heptacampeão.

Com uma grid apertada e diversas equipes mostrando competitividade, a Mercedes sabe que não será fácil avançar para a parte final da qualificação. No entanto, com um trabalho duro de ajustes durante a noite, a equipe espera estar pronta para os desafios que o fim de semana ainda reserva.