F1: Leclerc critica Sainz: “Eu não era a pessoa certa para lutar”

No domingo, durante o Grande Prêmio da Espanha de F1, Charles Leclerc, piloto da Ferrari, criticou a conduta de seu companheiro de equipe, Carlos Sainz. O piloto monegasco classificou a corrida intra-equipe agressiva de Sainz nas voltas iniciais como desnecessária e prejudicial para ambos.

Leclerc iniciou a corrida à frente de Sainz, com as Ferrari ocupando a terceira fila do grid no Circuito de Barcelona-Catalunha. No entanto, Sainz usou o DRS para ultrapassar Leclerc na Curva 1, na volta 3, pressionando-o contra a zebra interna e danificando a asa dianteira do carro do monegasco.

“Eu não entendi o ponto de fazer isso, quando foi claramente declarado antes da corrida que tínhamos que economizar nesta parte da corrida. É um pouco desnecessário, mas eu também entendo que é sua corrida em casa, e também é um momento importante de sua carreira, então eu acho que ele queria fazer algo um pouco espetacular, mas eu provavelmente não era a pessoa certa para fazer isso,” comentou Leclerc.

Leclerc explicou que a estratégia inicial da equipe era poupar pneus para atacar mais tarde na corrida: “Carlos naquela volta não fez nenhuma economia na Curva 14, claro que teve uma oportunidade de ultrapassar na Curva 1, o que é uma pena porque perdemos tempo entre nós, eu danifiquei minha asa dianteira porque Carlos não viu que eu estava por dentro e isso torna nossa corrida mais difícil.”

Apesar do incidente, Leclerc conseguiu se recuperar e terminar na quinta posição, apenas quatro décimos atrás de George Russell, da Mercedes. “Quando você olha o quão perto terminamos com George à frente, sempre há coisas que podemos fazer melhor, mas simplesmente não tínhamos ritmo suficiente para fazer algo melhor hoje”, acrescentou Leclerc.

Questionado sobre os problemas de confiabilidade que afetaram a Ferrari no GP do Canadá, Leclerc se mostrou otimista em relação às melhorias no carro. “No Canadá, estava bem claro, e eu acho que vamos melhorar nessas condições, na próxima vez que estivermos nessas condições, porque entendemos algo. No entanto, aqui, ainda é um pouco cedo para dizer. Meu melhor palpite seria que as características da pista não se adequaram ao nosso carro, e esse é o meu melhor palpite, mas também o que espero, apenas para voltar ao ritmo de agora em diante,” finalizou Leclerc.