F1: Famin responde às alegações de favorecimento da Alpine na F1

Bruno Famin, chefe da Alpine, respondeu às alegações de possíveis favorecimentos dentro da equipe para com Esteban Ocon, garantindo que o piloto receberá tratamento igual ao longo da temporada de Fórmula 1 de 2024, apesar de sua saída.

A controvérsia surgiu no Grande Prêmio do Canadá, quando Ocon não teve sua nona posição restaurada após ceder a posição para seu companheiro de equipe, Pierre Gasly, na perseguição a Daniel Ricciardo. Este incidente adicionou-se às tensões anteriores de Mônaco, onde Ocon foi criticado por uma colisão na primeira volta com Gasly.

Embora Ocon esteja confirmado para sair da Alpine ao final desta temporada, Famin enfatizou que as perspectivas do francês não estão sendo prejudicadas. Ele assegurou a Ocon, que revelou estar pilotando um carro mais pesado do que Gasly, que seu apoio dentro da equipe permanecerá inalterado.

Em uma declaração à Autosport, Famin afirmou: “Acredito que Esteban pode contar com toda a equipe para ajudá-lo a obter o melhor resultado, porque Esteban ter o melhor resultado está ajudando a equipe a ter o melhor resultado possível. A equipe é todo mundo dentro da equipe: piloto, mecânico, engenheiro – todo mundo tem que contribuir para obter o melhor resultado possível para a equipe. E o piloto faz parte da equipe.”

Apesar das preocupações levantadas por Ocon, ambos os carros da Alpine conquistaram pontos pela primeira vez nesta temporada, ajudando a equipe a subir para o oitavo lugar no campeonato.

Famin destacou que seria irracional prejudicar as chances de um carro enquanto a equipe luta para subir na classificação, garantindo que Ocon terá as mesmas condições que seu companheiro de equipe, Pierre Gasly.

Questionado sobre possíveis preocupações com o comportamento de Ocon devido ao seu futuro fora da Alpine, Famin respondeu: “Não me preocupo mais do que antes…”