F1: Chefe da Sauber nega que chegada da Audi esteja atrapalhando desempenho atual

A Sauber negou que a futura parceria com a Audi esteja afetando seu desempenho na Fórmula 1 em 2024. O time suíço, que passará a ser equipe oficial da Audi a partir da temporada 2026 da Fórmula 1, vem sofrendo para pontuar este ano, pelo menos até momento.

Ocupando a última posição entre os construtores este ano, a equipe de Hinwil pontuou pela última vez em 2023. O C44 não tem sido competitivo o suficiente para brigar por pontos, e a Sauber já admite que está atrás dos concorrentes do pelotão intermediário.

“Podemos dizer que o desempenho não está onde deveria estar, não há o que esconder”, reconheceu Alessandro Alunni Bravi, chefe da equipe. “No início do ano, tínhamos um bom desempenho em relação aos nossos principais concorrentes, mas não conseguimos transformar isso em resultados por causa dos problemas de confiabilidade que foram bem evidentes. Agora, as outras equipes deram um passo maior com as últimas atualizações, e precisamos recuperar a diferença.”

Valtteri Bottas, piloto da Sauber que não tem contrato renovado para 2025, sugeriu no GP da Espanha que a chegada da Audi poderia estar atrapalhando o time. No entanto, Bravi discorda disso.

“Acho que é um erro misturar as coisas”, disse Bravi. “Não acredito que a preparação para ser equipe de fábrica da Audi esteja nos afetando, e isso não deveria mesmo acontecer. Temos pontos fracos que estamos tentando resolver. Andreas (Seidl, CEO da Sauber) está trabalhando desde janeiro do ano passado para melhorar a equipe nesse processo de transformação. Mas o processo de transformação começa com a melhoria da estrutura atual e com a contratação de pessoas certas para reforçar nossas equipes técnicas em todas as áreas. Não acho que haja duas tarefas separadas a serem feitas, uma para a equipe de fábrica e outra para a equipe atual. Não são duas equipes separadas. É uma equipe única. Essa precisa ser a base para a equipe de fábrica”, acrescentou.

Mesmo negando um impacto direto da Audi, Bravi admite que a Sauber precisa de reforços para brigar por melhores resultados. “Não quero dizer que a declaração de Bottas sobre dar um passo para trás para dar dois para frente não seja precisa. Mas é claro que não estamos onde deveríamos estar, também em termos de contratações e investimentos. É por isso que a Audi decidiu em março pela aquisição completa do Grupo Sauber para impulsionar o investimento necessário para dar o passo em direção à equipe de fábrica. Estamos em uma situação onde sabemos exatamente onde está a luz no fim do túnel, mas ainda estamos no túnel”, encerrou o chefe da Sauber.